segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Dia do Jovem Adventista

Em 19 de setembro de 2005 entrou em vigor no Estado de São Paulo a lei que instituiu o Dia Estadual do Jovem Adventista, sempre comemorado no terceiro sábado de setembro. No dia 17 de setembro de 2005, o então governador, Geraldo Alckmin, sancionou o Projeto de Lei Nº 445. 

HISTÓRIA DO MINISTÉRIO JOVEM

Foi em 1852, quando Tiago White preparou as primeiras lições da Escola Sabatina para jovens, que a igreja começou a oferecer um programa mais voltado às necessidades dosjovens.

A preocupação mais efetiva, porém, surgiu em 1879 com dois garotos, Harry Fenner, de 17 anos, e Luther Warren, de 14. Eles queriam um movimento mais para jovens mais efetivo, e resolveram entrar em ação.
 
Começaram organizando reuniões em Hazelton, Michigan, apenas para rapazes, num pequeno cômodo da casa dos pais de Luther. O objetivo deste primeiro grupo de jovens era promover o trabalho missionário, levantar fundos para a literatura missionária e promover a causa da temperança. Um pouco mais tarde, as moças também foram convidadas a participar, e as reuniões passaram a ser realizadas, então, no grande salão de uma casa, com alguns dos mem br os adultos da família. A partir desta primeira sociedade de jovens, outras mais começaram a ser organizadas.


Em 1891 em Wisconsin, em 1893 em Lincoln (Ne br asca), até que em 1899 a Associação de Ohio em Mout Vernon criou oficialmente um departamento de jovens. Pouco tempo depois, em 1901, a Associação Geral tomou as primeiras providências para a formação de uma organização de jovens oficial, aprovando o conceito da sociedade de jovens e recomendando que fosse formada uma comissão para estabelecer um plano de organização.

O Departamento de Escola Sabatina, dirigido pela Sra. Flora Plummer, passou oficialmente a coordenar a o br a entre os jovens a nível de Associação Geral. A Sra. Plummer coordenou o trabalho até 1907.
A organização definitiva de um departamento de jovens, a nível mundial ocorreu apenas no Concílio da Associação Geral realizado em Gland, Suíça, no início da primavera de 1907. Foi eleito M. E. Kern como diretor e Matilda Eridcson como secretária . No verão do mesmo, ano cerca de 200 o br eiros se reuniram em Mount Vernon , Ohio, para uma convenção de jovens a fim de escolher um nome para o departamento e preparar outras recomendações. Foram adotados, então, o Calendário da Devoção Matinal e o Clube do Livro dos Missionários Voluntários (MV), e o grupo votou observar o "Dia do MV" em cada igreja uma vez por ano.

O nome finalmente escolhido para o departamento foi "Departamento dos Missionários Voluntários dos Jovens Adventistas do Sétimo Dia". Através dos anos ele passou a ser conhecido como "Departamento MV", e a organização de jovens na igreja local foi chamada de "Sociedade MV". As reuniões públicas dos jovens passaram a ser designadas'' como "Programas MV".

A Primeira Guerra Mundial atrasou um pouco o desenvolvimento do ministério com os jovens, mas depois da guerra os líderes de jovens Adventistas usaram histórias, passeios a pé, jogos, artes, trabalhos manuais e acampamentos para atingir as necessidades dos jovens.
Em 1926, Já aconteceu o primeiro acampamento MV oficial realizado por uma Associação, em Townline Lake , Michigan, dirigido por Grover Fattic.

Já o primeiro congresso jovem MV aconteceu pouco depois, em 1928, em Chemnitz, Alemanha, na Divisão Central-Européia, e Steen Rasmussen era o líder de jovens. Depois de 41 anos, em 1969, foi realizado, então, o primeiro Congresso Mundial de Jovens, em Zurich, Suíça, quando Theodore Lucas era o diretor mundial de jovens.
A mudança do nome de "Missionários Voluntários" (MV) para "Jovens Adventistas" (JA), como conhecemos hoje, aconteceu apenas em 1978.

NOTA: Agora em 2012 são 105 anos de história pena que Luther e Harry não estão em nosso meio para verem quão grande e forte departamento se tornou, onde já resgatou milhares de vidas. Também nasceu desse departamento os Desbravadores, Aventureiros, etc. Foi lançado em 1992 o primeiro CD Jovem "Brilha Jesus" onde já estamos com 20 CDs. Realmente não temos como dizer até onde esse Ministério pode ir ou até onde Ele foi capaz de alcançar pessoas para os braços de Jesus.
UM PARABÉNS CHEIO DE BENÇÃOS A TODOS QUE FAZEM PARTE DESSA REALIDADE, que de alguma forma contribuiu ou contribui para que Ele cresça levando o Evangelho Eterno a toda criatura.

Ministério Jovem Adventista 105 Anos com Jesus.
OBRIGADO SENHOR!!!

4 comentários:

  1. O rei Salomão diz que "os lábios mentirosos são abomináveis ao
    Senhor" (PROVÉRBIOS 12:22). O apóstolo Paulo não é menos
    enfático. Coloca os mentirosos na mesma lista como "parricidas
    e matricidas", "impuros" e "raptores" (1 TIMÓTEO 1:9,10).
    Considera-os "transgressores e rebeldes". O livro de Apocalipse
    une-se ao coro, advertindo-nos solenemente de que "o que
    pratica a abominação e mentira" não terá parte na eternidade de
    Deus (APOCALIPSE 21:27). Poderíamos acrescentar dezenas de
    outras passagens ao longo da Bíblia que fazem eco ao mesmo
    ponto de vista radical.

    O que há de tão ruim com uma mentirinha de vez em quando? Por
    que a Bíblia insiste tanto em que se diga a verdade? Considere
    o seguinte:

    1) A mentira destrói a liberdade e a dignidade das nossas
    vítimas porque é sempre manipuladora. Mentindo para alguém,
    retiramos a sua capacidade de escolher racionalmente, de tomar
    uma decisão e de formar uma opinião com base em informações
    exatas. Isso significa que estamos tratando as pessoas com
    desprezo, como objetos a serem trapaceados e enganados para
    nossos próprios fins egoístas.

    2) A mentira danifica a liberdade das pessoas que se envolvem
    com ela, porque rapidamente se enredam na teia de seu próprio
    engano e manipulação. Abraão Lincoln disse: "Nenhum homem tem
    memória suficientemente boa para torná-lo um mentiroso bem
    sucedido." Aqueles que dizem a verdade não precisam policiar-se
    para evitar os buracos que cavaram para si mesmos. Porém, os
    mentirosos continuam cavando mais fundo ao mentir cada vez
    mais, na tentativa de cobrir as falsidades anteriores.

    3) A mentira destrói a confiança. Às vezes, é possível enganar
    as pessoas, mas geralmente não por muito tempo. A desconfiança
    e a suspeita aumentam exponencialmente quando se descobre uma
    mentira. Ninguém confia num mentiroso. E ninguém é mais
    desconfiado que um mentiroso. As pessoas que mentem com
    naturalidade não confiam nos outros. Supõem que sejam como elas
    mesmas.

    4) A mentira destrói nossa relação com Deus. Essa pode ser a
    menor preocupação de alguém que se esforça para sair de uma
    enrascada. Mas, no fim, é o efeito mais devastador de todos.

    Para maiores referências, consultar OS DEZ MANDAMENTOS, páginas
    84 e 85, autor Loron Wade, editora Casa Publicadora Brasileira..
    --

    ResponderExcluir
  2. Eu amo o ministério jovem. Eu faço parte dele.

    ResponderExcluir
  3. "Que apoio teria Cristo encontrado em Seus parentes terrestres,
    houvessem eles crido nEle como enviado do Céu. Seus irmãos
    apresentavam muitas vezes a filosofia dos fariseus. Condenavam
    francamente o que não podiam compreender. Suas censuras
    eram-Lhe vivas provações, e Sua alma consumia-se e enchia-se de
    aflição.

    Essas coisas tornaram espinhosa a vereda que Jesus devia
    trilhar. Tão penosos Lhe eram os mal-entendidos no próprio lar,
    que experimentou alívio em ir para onde os mesmos não existiam.
    Um lar havia que ele gostava de visitar - o de Lázaro, Maria e
    Marta. Muitas vezes só podia encontrar conforto em isolar-Se, e
    comungar com Seu Pai celestial.

    Os que são chamados a sofrer por amor de Cristo, que têm de
    suportar injustos conceitos e desconfianças, mesmo no próprio
    seio da família, podem encontrar conforto no pensamento de
    haver Jesus sofrido o mesmo. Convida-os a serem Seus
    companheiros, e a buscar alívio onde Ele próprio o encontrava -
    na comunhão com o Pai.

    Os que aceitam a Cristo como seu Salvador pessoal não são
    deixados órfãos, suportando sozinhos as provações da vida. Ele
    os recebe como membros da família celeste." (ELLEN G. WHITE)

    "Não estranheis o fogo ardente que surge no meio de vós,
    destinado a provar-vos." (1 PEDRO 4:12)

    Para maiores referências, consultar O DESEJADO DE TODAS AS
    NAÇÕES, páginas 224 e 225, autora Ellen G. White, editora Casa
    Publicadora Brasileira...

    ResponderExcluir
  4. Obrigado pelo seus textos, são todos riquíssimos. Vc é Pastor?

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, anúncio ou sujestão para melhoria do nosso blog. Abraço!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...